Milton Ribeiro aceita convite para assumir Ministério da Educação


Pastor da Igreja Presbiteriana, ele é membro da Comissão de Ética Pública da Presidência e aceitou o convite para assumir o ministério

O presidente Jair Bolsonaro escolheu Milton Ribeiro para ser o novo ministro da Educação. Nesta sexta-feira (10), o advogado e membro da Comissão de Ética Pública da Presidência aceitou o convite para assumir o ministério.

Ribeiro e Bolsonaro tiveram duas reuniões nos últimos dias. Na terça-feira (7), eles conversaram por videoconferência. Bolsonaro está no Palácio da Alvorada, em repouso, após diagnóstico positivo para covid-19.

Segundo o currículo disponível no site da Comissão, Ribeiro é doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em Direito Constitucional pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e especialista em Administração Acadêmica pelo Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (CRUB) com estágio em Joplin, Universidade do Estado de Kansas.


Ribeiro é pastor e atua no Conselho Deliberativo no Instituto Presbiteriano Mackenzie. É ex-reitor em exercício e ex-vice-reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Às 17h28, Bolsonaro confirmou a indicação de Milton Ribeiro pelas redes sociais. “Indiquei o professor Milton Ribeiro para ser o titular do Ministério da Educação. Doutor em Educação pela USP, mestre em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e graduado em Direito e Teologia. Desde maio de 2019, é membro da Comissão de Ética da Presidência da República”, publicou o presidente.

Pastor da Igreja Presbiteriana em Santos e ligado à Universidade Mackenzie, Ribeiro era o nome do “paulista” citado por Bolsonaro ao se referir aos candidatos ao cargo no MEC, vago desde a saída de Abraham Weintraub, no mês passado.

Carlos Alberto Decotelli foi nomeado ministro da Educação em 25 de junho, mas cinco dias depois renunciou a assumir o cargo, em virtude de uma série de controvérsias em relação à titulação acadêmica informada em seu currículo. Não chegou a tomar posse. Em 2019, presidiu o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui