‘Ivermectina é arma para evitar que Covid-19 avance’, garante médico infectologista

Médico infectologista defende uso da ivermectina antes mesmo do contágio, principalmente por integrantes do grupo de risco

Medicamento da moda no combate ao coronavírus, a ivermectina ganhou um defensor de muita credibilidade na Medicina potiguar.

O médico infectologista Fernando Suassuna é um entusiasta do remédio e garantiu que o remédio é uma “arma para evitar que a doença progrida”. Mas, deixou claro que todos devem procurar, antes de consumir qualquer medicação, uma orientação médica.

Ainda de acordo com o especialista, o medicamento é estudado há mais de 70 anos em todo o mundo, há três décadas inclusive nos humanos, e já tem sua eficácia comprovada contra vírus, bactérias, vermes, insetos e ácaros, entre outras ações. “É medicamento que ganhou notoriedade e tem um vasto poder de resolver doenças infecciosas, extremamente seguro, inclusive utilizado em massa na população”, disse.

Suassuna citou pesquisa feita em Natal, com 51 pacientes idosos. “São hipertensos, diabéticos, confinados, que estão aglomerados, com todas as condições para ir para UTI, morrer em respirador. Todos eles há 1 ou 2 meses usaram ivermectina para tratar escabiose.

O Covid chegou na primeira unidade, dos 27 idosos só causou sintomas leves em 7, em uma semana todos melhoraram. Conseguiu infectar mais 7, não sentiram nada. Os outros 48% não tiveram nada”, revela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui