Bolsonaro volta atrás e revoga trecho de MP que previa suspensão de contratos de trabalho por 4 meses.

O presidente Jair Bolsonaro compartilhou nesta segunda-feira (23) em sua conta no Twitter que revogou o trecho da medida provisória que previa, como combate aos efeitos da crise gerada pela pandemia do coronavírus na economia, a suspensão dos contratos de trabalho por 4 meses.

Depois de editar a medida na noite do último domingo (22), o presidente chegou a afirma na manhã desta terça-feira que a MP garantiria empregos para os trabalhadores.

“É uma maneira de preservar empregos, diminuir o tempo do aviso prévio, permite que se entre em férias agora”, afirmou Bolsonaro no Palácio do Planalto.

A reação da oposição, no entanto, não foi nada amistosa. O próprio presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) classificou a medida como “capenga”. Dias Toffoli, presidente do STF, sugeriu mudanças para dar sustenção jurídica ao texto proposto por Bolsonaro.
Após o recuo do presidente, outros pontos que não foram revogados seguirão para análise de deputados e senadores.
Fonte: Yahoo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui