A farra dos contratos na Prefeitura de Ecoporanga está longe de terminar. Dessa vez o Ministério Público abriu procedimento investigatório para apurar o Objeto do Contrato Nº. 153/18 celebrado entre a Prefeitura de Ecoporanga e a empresa que cuida do lixo na cidade. O contrato entre a Prefeitura e a LINFASO ultrapassa UM MILHÃO E QUINHENTOS MIL REAIS (ANO).

 

O que despertou a curiosidade neste contrato foram os ITENS 1.2.2 CÓD. 2664 descrito na planilha de serviços e materiais no valor de R$ 197.756,75.

 

O objeto deste item, seria Varrição mecanizada com uso de sopradores costais para limpeza de espaços e vias públicas (VARRIÇÃO EÓLICA), a administração do prefeito Elias Dal’Col parece não ter limites ao subestimar a inteligência do povo de Ecoporanga. Esse equipamento nunca foi visto na cidade, até mesmo porque se fosse visto, seria uma atração para as “criancinhas do prefeito”, pois o equipamento solta um vento muito forte.

 

Vamos explicar para a população o que são estes ASSOPRADORES CONSTAIS (VARRIÇÃO EÓLICA), esses equipamentos são assopradores gigante que são levados nas costas, muito usado nas rodovias federais e estaduais quando são feitos os serviços de capinação as margens das rodovias, (serviço que precisa ser feito rapidamente por uma pessoa devido o grande número de carros passando nas rodovias e não pode ser feito por muitas pessoas ao mesmo tempo varrendo as rodovias.

 

Nunca foi visto na cidade um ou uns equipamentos como estes, o que se ver, são pessoas varrendo as ruas da cidade, (depois desta denúncia, pode aparecer agora).

 

Outro ITEM que chamou atenção, foi o item Nº. 1.1.5 Cód. 2667 do mesmo contrato com a LINFASO no valor de R$ 198.440,00 que em tese seria para Atender serviços de capina predominantemente mecanizada de ESTRADAS RURAIS E SUAS VICINAIS, ESCOLAS E CRECHES, POSTOS DE SAÚDE, FEIRAS LIVRES E OUTROS PRÉDIOS PÚBLICOS NOS LOCAIS DE REALIZAÇÃO DE EVENTOS ESPORTIVOS, RELIGIOSOS, CULTURAIS E ARTÍSTICOS, INCLUSIVE SOLICITAÇÕES EMERGENCIAIS DA DEFESA CIVIL.

 

Somando estes dois ITENS, chegamos à casa de quase R$ 400.000,00 QUATROCENTOS MIL REAIS). Todo sabem que em Ecoporanga sabe que o prefeito Elias Dal’Col adora postar nas suas redes sociais e na página oficial da prefeitura, inúmeras fotos do prefeito acompanhando obras, (que muitas delas são do Governo do Estado), máquinas patrolando as estradas rurais, limpeza de ruas, escolas etc, mais NUNCA foram vistos tais equipamentos realizando estes serviços.

 

Não é a primeira vez que a Administração do prefeito Elias Dal’Col é alvo de investigações por parte do Ministério Público por questões de IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, atualmente o prefeito responde por cerca de 39 processos, fora os que estão sendo investigados pelo MP que á qualquer momento podem se tornar em denúncias contra o prefeito Elias Dal’Col. Somente por improbidade administrativa, o gestor responde nada mais nada menos que 18 processos, muitos deles ligados a Lei 8.666/93 (Licitações).

 

O prefeito nas suas falas nas redes sociais e nas inúmeras entrevistas na única rádio da cidade, alega perseguição política. No Brasil essa frase já virou moda, quando um político é investigado, ele logo grita, é perseguição política.

 

Aliás, essa rádio já passou da hora de ser investigada pelo Ministério Público, o contrato com a prefeitura ultrapassa R$ 150.000,00 por ano para o prefeito fazer propaganda política e xingar quem é a favor das coisas certas na administração pública.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui